ÚLTIMOS

domingo, 29 de abril de 2012

Zumbis, Controle x Consciência e Sonhos Lúcidos

    Eu gosto de comparar certos estados mentais que fico nos sonhos comuns, com o que poderia ser, um certo tipo de zumbi. É impressionante como as coisas mais psicodélicas e impossíveis podem acontecer nos sonhos e mesmo assim simplesmente a lucidez não acontece. Pior ainda quando isso acontece num sonho que é uma exata simulação do cotidiano.

Num sonho comum, nos deixamos conduzir pelo fluxo natural da narrativa, mas nos sonhos lúcidos passamos a vivenciar a experiência com a capacidade de raciocínio e memória ativas: algo como superar o "estado zumbi"(na foto uma cena da obra-prima: Vingadores).


    Um tema que já coloquei na minha lista de temas recorrentes nos sonhos - e que talvez passe aplicar o Tholey por isso - é sonhar que converso algo relacionado aos sonhos lúcidos. Várias vezes conversei sobre o tema nos sonhos e nenhuminha dessas vezes, tive o "click" de ficar consciente.

    Outro tipo de sonho que já percebi é estar manipulando ou controlando o sonho e depois que acordei, não ter me sentido de fato, consciente nele. É como se existisse um mecanismo que capta estar sonhando, aplica uma adaptação e me permite usar e abusar da imaginação nos sonhos... sem entretanto permitir explorar a consciência durante esse estado mental.

    Vou dar um exemplo:

     "Eu estava fazendo algo quando fui avisado da consulta com minha médica. Seria dezesseis e vinte. Saí do lugar e minha amiga entrou junto no carro em que uma terceira pessoa dirigia. Avisei minha amiga que ela não precisava me levar, pois era muito longe. Que eu pediria um taxi ali num posto próximo. Desci do carro e fui correndo em direção ao posto. Olhei no relógio e apesar de ter pensado que deveria ser quase dezesseis e vinte, no relógio constava DEZENOVE e alguma coisa! rsrsrsrsrs mas não fiquei consciente com isso?!?

O tempo nos sonhos... sempre um tema tão fascinante de se tratar. Nesse sonho em especial eu cheguei a refletir sobre o pouco tempo que DEVERIA ter passado.

   
      Minha amiga me alcançou no posto e dei um tchauzinho pra elas e levantei vôo. Mas na primeira curva encontrei numa boa altura grande fios de energia elétrica. Fui mais alto e mesmo assim não consegui desviar, chegando a queimar um pouco as mãos.

      Desci e havia extensos varais de roupa. Encontrei Lorien e ela estava toda encharcada com a chuva. Fomos juntos até a clínica. E lá havia uma montanha de pedras lisas encaixadas. Era muito alto e molhado. Pensei que meu võo seria difícil naquilo.

       Lá em cima fui questionado se meu amigo havia recebido o chip para eu poder entrar."


Voar quando se torna um tema recorrente, pode ser trabalhado com o Método Tholey, para ajudar a induzir a consciência nos sonhos.



      Foram dois fatos que ocorreram nesse sonho que poderiam perfeitamente ter me tornado lúcido: a hora do relógio, quando olhei pensando pela lógica ser uma, quando mostrou uma hora estapafúrdia(tinha a percepção de ter passado pouco tempo e refleti sobre isso) e o levantar vôo com naturalidade.

      Peguei esse sonho porque ele tem fortes elementos do meu cotidiano. Mesmo na simulação daquela realidade, pela minha mente, eu percebi a distorção no tempo do relógio, burlei a gravidade e saí voando e mesmo assim não fiquei consciente em momento algum.

      Fica então a questão... ter controle ou a capacidade de manipular a narrativa do sonho, significa o mesmo que consciência?...

Controle X Consciência, sobre a relação que possuem um com o outro, parece-me perfeitamente possível que um possa existir sem o outro num sonho. 



     Stephen LaBerge, aponta um esclarecimento bem interessante sobre sua visão do que é a consciência nos sonhos:


"Provavelmente o impacto que resulta do aparecimento da lucidez é proporcional à clareza e ao grau de finalização da mudança de percepção de quem está sonhando. Há vários graus de lucidez e a sensação comum de despertar de um pesadelo depois de perceber que "foi só um sonho" é característica dos graus mais baixos (ou por que fugir do que é "só um sonho"?), e normalmente vem acompanhada apenas de um alívio relativo. Mas o sonho lúcido mais completo, no qual quem sonha fica no sonho um período suficientemente longo para permitir que tenha uma sensação de maravilha,  pode vir associado a uma sensação eletrizante de renascimento e com a descoberta de um mundo novo  de  sensações.


Não é a toa os séculos de domínio sobre os sonhos lúcidos por parte dos monges tibetanos.  Quando tratamos de sonhos lúcidos estamos lidando com estados alterados de consciência... nos quais eles são indubitavelmente os mestres.





Geralmente, quem tem um sonho lúcido pela primeira vez fica pasmado quando percebe que nunca sentiu antes os próprios sonhos com todo o seu ser e que agora está perfeitamente acordado em pleno sono! Um homem que teve um sonho lúcido descreve a sensação ampliada de vida que sentiu com a chegada súbita de um lampejo de lucidez: sentiu-se possuído de uma sensação de liberdade "que nunca havia sentido antes"; o sonho estava impregnado de uma tal animação vital que "a própria escuridão parecia ter vida". Nesse ponto apresentou-se um pensamento de uma força tão inegável que o homem foi impelido a declarar:   "Nunca estive  acordado  antes".

6 comentários :

  1. Questões interessantes essas que fazes Márlon :)

    Também tive sonhos parecidos como esse, eu já cheguei ao ponto de lutar com o Smith do matrix, voar para fugir dele, e no final quando ele e os seus clones me apanharam, tentar (não sei como nem havia teclado) pressionar freneticamente ALT+F4 lol xD

    Sabes que falei sobre a ideia nesse teu último paragrafo a uma psicóloga (que nada sabia do assunto) e ela me respondeu "suponho que faça sentido. A maravilha do lúcido não advém de alguma substância que é propositadamente libertada no sonho lúcido gradualmente quanto maior é a lucidez. Deve é ser proveniente da excitação hilariante provacada pelo sentido de atingir o objectivo de ficar lúcido, a alegria de viver a experiência, e a "adrenalina" de possuir uma liberdade infinita". Ela não falou bem por estas palavras, mas palavra que me convenceu, penso que faz todo o sentido :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pôxa q bacana a oportunidade de trocar idéias com a psicóloga sobre esse tema Ricamail.

      Tbém tive um sonho q teclava algo pra sair voando ou correr mais rápido! rsrsrsrsrs

      "Maravilha do lúcido" penso ser a euforia q tive a graça de sentir várias vezes. Normalmente pra mim acontece no que gosto de chamar de "Supersonho Lúcido". Nesse eu consigo prolongar a experiência por muuuuuito tempo, lembrar dos planos q havia feito no estado desperto e de lambuja me divirto pra caramba! ;P

      Excluir
  2. Esqueci-me de responder à questão principal :P

    Se lucidez (deduzo que por estar consciente significas estar lúcido Márlon, avisa me se tiver percebido mal) e controlo fossem a mesma coisa, então estariamos lúcidos cada vez fizessemos algo impossível. E isso contraria a maior parte dos sonhos, dado que há sempre algum elemento do mesmo que simplesmente não "encaixa". O chato é que podemos estar extremamente suspeitos dos erros (tal como esse teu sonho) e mesmo assim, não chegarmos à conclusão que interessa: que as coisas podem acontecer sim, mas é porque estamos a sonhar :P

    O cérebro é muito eficiente a enganar-nos. Basta pensar no fenónemo do falso despertar para confirmar isso. Um dia um sonhador lúcido a meio do sonho percebeu que estava a sonhar. E disse isso à namorada. E ela lhe disse "não sejas tonto, isto não parece nada um sonho". e pimba ele perdeu a lucidez. Foi cómico ele a descrever :P

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Verdade Ricamail. Fosse bem certeiro ao ponto. Parece até que o subconsciente pode conspirar contra a presença da consciência, já notou?

      Excluir
  3. "Um homem que teve um sonho lúcido descreve a sensação ampliada de vida que sentiu com a chegada súbita de um lampejo de lucidez: sentiu-se possuído de uma sensação de liberdade "que nunca havia sentido antes"; o sonho estava impregnado de uma tal animação vital que "a própria escuridão parecia ter vida". Nesse ponto apresentou-se um pensamento de uma força tão inegável que o homem foi impelido a declarar: "Nunca estive acordado antes"."

    Ainda não tive nenhum SL, mas já tive essa sensação de lucidez comoa descrita no pa´ragrafo acima em um sonho comum... Às, vezes, Márlon, a sensação é a de que a verdadeira percepção das coisas vem do subconsciente (que chamaria de "Terra-1"; sei que vai entender ;P ), e que "realidade" seria algo secundário (uma "Terra-2").

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Wow! Seja bem-vindo Lanterna!

      Bem interessante a tua analogia Kyle. Afinal tudo vai ser processado pela nossa mente. Temos que ir reconstruindo a realidade a partir do que temos a nossa disposição... e então interagimos. ;p

      Excluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...