ÚLTIMOS

domingo, 17 de março de 2013

Diário do Coruja: O Elixir, o Espelho e o Supersonho Lúcido

    Uma das coisas mais formidáveis quando temos um sonho lúcido é a indescritível sensação de liberdade e poder. Quando consigo o que gosto de chamar de "Supersonho Lúcido" então o sentimento é absolutamente inefável. Chega mesmo ao ponto de dar um medinho de fritar os miolos de tão bom e duradouro!...


A sensação de Liberdade e Poder nos Sonhos Lúcidos é a típica experiência que precisa ser vivenciada para poder entender. Cena do ótimo filme OZ.



    No tópico Desafios Lúcidos, elaborado no Fórum e no Grupo do Face, sugeri o plano/desafio/experimento de assim que ficarmos consciente num sonho: beber um elixir, olhar-se no espelho e depois relatar o que viu.

   O "Desafio" foi proposto no Fórum e no Grupo e o primeiro sonhador lúcido a conseguir êxito e relatar, foi uma sonhadora lúcida, a Brê Ribeiro. Registrou o relato no nosso Fórum de sonhadores lúcidos que pode ser encontrado aqui.

   Como relatado, tive uma bela demora(17 dias) pra conseguir ficar consciente num sonho e realizar o nosso Desafio. Mas eis que acabou acontecendo na forma desse adorável Supersonho Lúcido:

  O Elixir e o Espelho  

   Na cama eu me sentia meio desconfortável, sem encontrar uma posição mais adequada pra dormir. Até que de repente senti uma sensação mais agradável e permaneci assim olhando para a escuridão... mas como eu poderia estar olhando se eu tinha certeza que estava dormindo e de olhos muito bem fechados... sim! Eu estava entrando consciente num sonho! Procurei me conter e explorar devagar a experiência. O próprio ambiente era estranho... não havia me tocado, mas era um ambiente gigante. Comecei a pender para frente como se fosse me deslocar levemente quase caindo da cama e o deslocamento aconteceu.

    Sai para um lugar ainda meio escuro mas já começava a enxergar luminosidades em certos lugares.  Tentei recordar o que eu queria fazer e lembrei. Caminhei agora para um lugar bem iluminado e procurei em meio ao que parecia mesas e cadeiras elegantes, espalhadas ao redor de mesas que poderiam ser bares luxuosos ao ar livre... numa das estantes comecei a procurar por um elixir. Contive-me ao máximo e mantinha um certo movimento, caminhando do meu corpo e da minha vista a procura do elixir para fazer minha experiência.

Manter-se em movimento e com um plano ou experimento para realizar é uma dinâmica que normalmente resulta em ótimos e duradouros sonhos lúcidos. Cena do imperdível Inception.


 
   Caminhei mais um pouquinho olhando atentamente para aquela mesa e finalmente vi alguns recipientes estranhos. Um deles lembrava uma pequena leitera de teflon... comecei a tomar dela e fui tomando, tinha bastante líquido e logo encontrei um espelho.

   Vamos ver no que eu me transformo hummmmm tcharammmmm uma espécie de roupa high tech árabe... na minha cabeça um turbante mais discreto, azul e com uma letra M muito estilosa, era certamente um logotipo de uma empresa que poderia ser minha. O M de Márlon hhehehehe e tinha umas faixinhas muito legais.






   Saí dali pensando que eu tinha mais experimentos pra fazer, mas estava mesmo com dificuldade pra lembrar – um deles era recuperar um momento no tempo de quando eu tinha 18 anos e que na época, bem antes do Efeito Borboleta(filme) eu refleti como seria divertido poder retornar até aquele momento, depois que ficasse com mais idade rsrsrs



    A luminosidade começou a diminuir muito e procurei por lugares mais claros... de repente avistei alguns carros disparando por uma rua. Levantei vôo e fui na direção deles. Era um rali espetacular. Vi um pouco eles, mas  logo em seguida mergulhei na paisagem. Num dos meus mergulhos, deparei-me com uma cachoeira maravilhosa que desembocava num lago em meio a um pequeno vale... era tudo muito intenso e vívido... de repente eu estava num canyon... e muitas rochas começaram a desabar sobre mim... parecia coisa de Inception a Origem!... Elas despencavam eu ia cada vez mais para o fundo do canyon e então, consciente de que era meu sonho, apenas fiquei sereno e subi encostando cas grandes rochas, empurrando elas como se fossem isopor. Voei para fora do lugar e fui para o ar livre.

    Caminhei mais um tempinho e voei na direção do que parecia ser um bar de dois andares muito animado. Procurei por uma mesa interessante para fazer um experimento mais antigo. Que era perguntar para o meu subconsciente uma maneira para ficar lúcido nos sonhos, de maneira mais eficiente.

Voar sempre é uma das experiências mais divertidas nos sonhos.



      Aproximei-me de uma mesa com algumas pessoas. Tinha umas 6 pessoas ali. Perguntei para eles o que eles poderiam me sugerir para ficar consciente com mais frequência nos sonhos. Eles ficaram bem desconcertados. Realmente pareciam não ter uma resposta e acabei saindo dali, apesar do lugar ser bem legal. Sei da importância de manter essa dinâmica do movimento no sonho...

      Ao sair do bar, parado sobre a grama, um cara olhava pra mim e achei bem surpreendente aquilo. Mas questionei o fato de que bem que poderia ter sido uma das mulheres bonitonas a me procurar né!...  Ele riu e de imediato começou a se transformar virando uma morena exuberante. Cabelos longos, peitos grandes(vi os peitões brotando sob a roupa) e firmes... quadril dadivoso, peguei na mão dela e questionei como podia meu subconsciente ter uma iniciativa daquela....  eu realmente não tinha desejado deliberadamente...

      A morena deu um sorriso e levantei vôo com ela. Bem ao estilo Superman do Christopher Reeve voamos até um construção mais alta que dava uma bela visão para paisagem. Queria saber o nome dela e o que me ocorreu era que ela poderia ser Bety. Sim ela era morena, linda, com um olhar muito inteligente... Bety!






 Questionou-me o que eu pretendia fazer. Eu respondi que estava com receio de fritar meus miolos ou esquecer tudo o que havia feito até ali e então iria despertar mesmo rsrsrs  dei um passo grande para o lado, soltando a mão dela e caindo para trás acordei bem encolhido na cama. Sentindo-me bem confortável para mais experiências...!

9 comentários :

  1. Sub-consciente safadeenho! Kkkkkkkkkkkkk

    Tenso,.até agora só tive sls pequenos o/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. E aí Daniel! Achei bem interessante essa de alguém ali da mesa do bar me esperar lá fora. Lembro que fiquei bem surpreso com a coisa e o que diabos o meu subconsciente estava tentando me dizer rsrsrs

      Excluir
  2. Bem inspirador e quero logo experimentar um sonho lúcido tão longo assim!!

    ResponderExcluir
  3. Excelente relato Coruja, principalmente a tranformação da morena e a criatividade do nome "Bety", volte a postar seus relatos no fórum! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. hehehehe verdade tbém fiquei agradavelmente surpreso ;D

      Excluir
  4. Marlon,fiquei sabendo hoje que nos "extras" que vem no blu-ray do filme A Origem "Inception" tem um documentário muito bom falando do tema, inclusive com relatos dos atores, nem acredito que já aluguei o disco 3 vezes e não tinha nem reparado.
    Fica ai a dica pra quem ainda não locou, ou pretende assistir de novo.
    http://www.saindodamatrix.com.br/archives/2012/11/sonhos_cinema_d.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Boa Munhoz! Tinha visto umas entrevistas feitas pelo próprio Chris Nolan(diretor), com experts como a Jayne Gackenbach ;)

      http://www.youtube.com/watch?v=v8BrvgP_ggY

      Excluir
  5. Achei muito interessante este relato, talvez eu vá a escrever os meus no fórum também, pelo menos os que eu conseguir me lembrar rsrsrs,


    ResponderExcluir
  6. Achei super bacana a ideia do elixir!
    Gostaria de saber se algum sonhador lúcido já tentou imaginar uma cor que não existe. Na realidade acho isso impossível, mas quem sabe em um estado de sonho dê certo.
    Se eu conseguir sonhar lúcido vou tentar e volto aqui pra dizer se deu certo!
    Abraço a todos.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...